Fotoleitura e Estilos de Aprendizagem

Quando foi a última vez que você teve a impressão de que seus estudos não estavam rendendo?

Enquanto pensa sobre isso, sinta-se feliz ao descobrir que a Fotoleitura usa o conceito de Estilos de Aprendizagem para otimizar a forma como você aprende te levando a níveis muito mais profundos e duradouros de Retenção e Recuperação de Conhecimento.

Quando os estudos parecem não render, é comum ter  a impressão de que a matéria simplesmente não entra na cabeça e alguns chegam a questionar a Própria Competência? Por conta disso, Imagino você bem mais seguro e feliz ao perceber que isso não passa de um mal entendido e que o fato de muitos não assimilarem um dado conceito tem pouco a ver com suas competências e mais a ver com um certo “descompasso” entre a forma como gostam de aprender e o jeito como o professor tem ensinado. Aliás, isso tudo pode não passar de um conflito entre Estilos de Aprendizagem.

Não é difícil visualizar um aluno feliz percebendo o quanto é natural que a forma como professores gostam de ensinar tem tudo a ver com a forma como gostam de aprender. Então, Relaxe e Sorria porque você está prestes a saber um pouco mais sobre alguns dos diferentes Estilos de Aprendizagem que existem.

Apenas para começarmos a conversar, imagino que alguns gostariam de saber que um pesquisador chamado David A. Kolb (Ph. D. por Harvard) propôs um modelo que ajuda a entender bem mais sobre o assunto mas que você não precisa decorar esse nome para se beneficiar imediatamente desses conceitos.

De acordo com o pesquisador, é possível medir a intensidade como as pessoas se relacionam com o que estão aprendendo usando uma escala que vai desde o “Observar” até o “Fazer” enquanto que, a forma como essas mesmas pessoas reconhecem uma novidade pode ser representado em uma escala que vai desde “Imaginar” até “Tocar“.

Cruzando-se essas duas escalas, é possível construir um espaço que ajuda a entender um pouco melhor alguns dos diversos estilos de aprendizagem que existem por aí.

O site de Psicologia da Educação da UFRGS dava a definição abaixo. Essa definição nos ajuda a entender um pouco melhor cada uma duas escalas além de dar boas sugestões de como lidar com alunos em cada ponto da escala.

Ativistas: Os alunos com essa característica, aprendem melhor a partir de tarefas relativamente curtas com resultados imediatos.

Boas sugestões para grupos ativistas são jogos corporativos e tarefas competitivas em equipes. Os alunos desse grupo têm alguma dificuldade em aprender a partir de uma estratégia contemplativa como palestras ou leitura.

Reflexivos: Esse grupo de alunos gosta de aprender por reflexão. Assim, tanto exercícios quanto longas explicações podem atrapalhar pois eles precisam de tempo para pensar além de ouvir e observar. Uma boa estratégia nesse caso poderia ser a apresentação do conteúdo de uma forma rápida e condensada prevendo um tempo para reflexão antes de eventuais discussões ou exercícios.

Teóricos: Os alunos teóricos aprendem melhor quando podem reavaliar conceitos. Eles se sentem realmente à vontade quando encontram um sistema, um modelo ou uma teoria. Eles se motivam por absorver idéias e não se deixam abater quando um conceito parece estar distante da realidade. Eles conseguem conceber realidades paralelas quando é necessário. Esses alunos têm um pouco mais de dificuldade para aprender quando não trabalham modelos teórico de forma explícita ou implícita.

Pragmáticos: Os alunos pragmáticos aprendem mais intensamente quando conseguem relacionar o conceito sendo ensinado com alguma aplicação prática. Eles preferem trabalhar com processos que podem ser aplicados em suas questões imediatas.

Agora, imagine o quão difícil pode ser a vida de um aluno Reflexivo assistindo à aula de um professor que não para de falar? Esse aluno precisa de tempo para pensar a respeito do que está sendo dito. Já um professor que gosta de fazer analogias e desafiar o raciocínio de seus alunos pode ter alguma dificuldade para atrair a atenção de um aluno Ativista ou Pragmático.

Em qual grupo você se enquadra?

Quais matérias você tem mais dificuldades?

Veja também:

Leave A Response

* Denotes Required Field